Notícias

Pré-operatório: Dicas para tornar sua cirurgia mais segura

A cirurgia de varizes é, sem dúvida, o procedimento mais realizado pelos cirurgiões vasculares e a técnica foi aprimorada ao longo dos anos. E mesmo com toda informação disponibilizada nos consultórios e na internet, ainda têm muitos pacientes com dúvidas e receios a cerca da cirurgia.

A preparação para cirurgia de varizes começa no momento da consulta, onde o paciente é questionado sobre os hábitos de vida, uso de medicamentos, doenças associadas, cirurgias prévias, alergias, e outras informações que o médico julgar apropriado. Com base nessa consulta e juntamente com o exame clínico, será classificado o tipo de procedimento a ser realizado. Caso o paciente tenha doenças associadas, serão necessários exames complementares como exames de sangue, radiografias ou eletrocardiograma.

Ainda é altamente recomendável a avaliação pré – anestésica que certamente torna o procedimento mais seguro, onde o paciente recebe consulta no especialista em anestesia.

 

ORIENTAÇÕES E PREPARO PRÉ-OPERATÓRIO

  • Jejum a partir das 23h da véspera da cirurgia (se a cirurgia for de manhã).
  • Chegar ao hospital 2h antes da cirurgia.
  • Levar os exames (se necessário)
  • Lavar e secar as pernas com cuidado
  • Não passar cremes, hidratantes, óleos, etc.
  • Manter os cabelos secos
  • Levar consigo documento de avaliação anestésica ( se houver)

 

Para tornar a cirurgia mais segura para paciente e médico, é preciso que o médico siga os protocolos do hospital em que se trabalha, integre equipe cirúrgica e assistencial (enfermeiros e técnicos) e supervisione o pré operatório, trans-operatório e pós operatório. Na equipe é necessário que esteja presente o Cirurgião Principal, o Cirurgião Assistente, o Instrumentador Cirurgico e o Anestesiologista, já o numero de auxiliares varia conforme o porte da cirurgia e sua complexidade. Também estão presentes a rede auxiliar: circulantes de sala, laboratório, banco de sangue.

A anestesia geral ainda assusta muitos pacientes e isso só vai mudar quando ele tiver todas as informações sobre o assunto. Questione o cirurgião e ou anestesiologista e não postergue o seu procedimento por falta dela ou por medo, esse tipo de anestesia é a modalidade onde o paciente é levado a um nível de inconsciência na qual deixa de ter controle sobre o sistema muscular e respiratório, sendo a respiração assistida, todo esse procedimento é realizado pelo médico anestesiologista, especialista nessa modalidade terapêutica.

Atualmente o processo é controlado de maneira integral, com equipamentos capazes de informar inclusive o nível de inconsciência, além do monitoramento cardíaco e respiratório. Obviamente no início da anestesia geral esses elementos foram mais rudimentares, todavia hoje em dia são precisos e confiáveis, tornando uma modalidade anestésica segura.

Mas se você já realizou todos os exames e marcou a sua cirurgia, gostaria que entendesse que os cuidados não param por aqui. O pós operatório é tão importante quanto o pré, pois exige cuidados com a cicatrização, uso de meia elástica e pode haver um pouco de desconforto, mesmo as incisões.

Também é recomendado repouso nos primeiros dias, com retorno gradual às atividades. É muito importante que o paciente siga as recomendações do seu cirurgião para seu caso especifico.

Espero que tenham gostado e caso tenham dúvidas ficarei feliz em respondê-las. Até a próxima!

Deixe um Comentário